Notícias

Foto: Diogo Sallaberry / Agencia RBS
30/11/2017
Gabinete do Prefeito

Nova Roma do Sul comemora 30 anos de emancipação mirando o desenvolvimento


O aniversário de três décadas de emancipação política de Nova Roma do Sul é comemorado nesta quinta, com a coroação das novas soberanas, um bolo de 30 metros e show musical


Há 30 anos, ao se emancipar de Antônio Prado, Nova Roma do Sul iniciava a formação de uma cidade com consciência ecológica e de onde boa parte dos moradores não tem plano algum de deixar. Pudera: a impressão que se tem ao visitar Nova Roma do Sul é que os pouco mais de 3 mil habitantes conhecem um ao outro com propriedade. 

– Por aqui a gente não vê ladroagem, coisa ruim. Temos sossego, e isso não tem preço que pague – comemora Rafael Cansan, 94 anos, um dos moradores mais antigos da cidade.

O aniversário de três décadas de emancipação política de Nova Roma do Sul é comemorado hoje, com a coroação das novas soberanas, um bolo de 30 metros e show musical. O processo de separação de Antônio Prado se iniciou quando um grupo de 17 líderes do então distrito encabeçou a missão. Na época, a comunidade duvidava que o pedaço de terra circundado pelos rios das Antas e da Prata poderia ter prefeito.  A implantação de um colégio com Ensino Médio, porém, deu o pontapé para que o sonho pudesse sair do papel, lembra Natal Santi, 81, um dos integrantes da comissão e primeiro vice-prefeito da cidade. 

– Não tínhamos estrada, e se alguém queria concluir o ginásio (atual Ensino Médio), precisava ir até Antônio Prado. Hoje, temos posto de saúde, asfalto, coisas que os prefeitos construíram ao longo deste tempo – enumera.

De acordo com Santi, médico, agricultores, padre, professor e outros profissionais de diferentes áreas aderiram à ideia e ajudaram a impulsionar a economia da cidade, distante cerca de 60 quilômetros de Caxias do Sul. Hoje, o aposentado vive na Linha Paranaguá, próximo de um parque de aventuras que atrai turistas diariamente. 

A tranquilidade de quem ainda faz o próprio vinho e não abre mão de um carteado anda lado a lado com a facilidade de atendimento em saúde e educação, acredita Santi. Para ele, são “coisas de cidade grande”, mantidas por gente trabalhadora que tem na agricultura o seu ganha pão.

– Agora, tem ônibus que passa aqui na frente da minha casa carregando turistas. Quem imaginava isso há 30 anos? Estou muito satisfeito de ter colaborado para a emancipação, porque cada vez mais, a gente vê que valeu a pena – garante.

Carência de mais opções de lazer 

Nova Roma do Sul não tem um hospital, mas conquistou o primeiro lugar no ranking da saúde no Rio Grande do Sul, segundo o Índice de Desenvolvimento Socioeconômico (Idese). Os bons resultados orgulham a equipe que atua diretamente nas moradias, e eleva a expectativa de vida para 76,06 anos – no Brasil, a média é de 74,4. 

Porém, se de um lado a cidade conta com boa infraestrutura de saúde básica, por outro faltam opções de lazer para os mais novos, característica comum em municípios pequenos, admite o prefeito Douglas Favero Pasuch (PP).

– Quem quer ir a um cinema, por exemplo, precisa andar uns 60 quilômetros e ir até Caxias do Sul. De resto, se vive como uma aldeia, como antigamente – afirma o prefeito.

A maior parte dos moradores é madura, com idade entre 45 e 59 anos. Por isso, a programação nos fins de semana é clássica: 

há celebração de três missas, jogos de bocha e, é claro, o tradicional carteado. 

– Só temos a agradecer àquelas 17 pessoas que trabalharam para sermos emancipados. Temos a melhor saúde do Estado, fila de creche zerada, colégio com turno integral. Todos trabalharam muito bem para chegarmos até aqui – avalia Pasuch.

PERFIL

Nova Roma do Sul

  • População em 2015: 3.526 moradores.
  • Conta com 503 produtores rurais registrados em 2016, sendo que houve aproveitamento de 100% de área colhida em relação a plantada em 2015.
  • A maior parte dos moradores fixaram residência na área rural. São 1.758 moradores no interior e 1.585 na área urbana.
  • A expectativa de vida é de 76,06 anos.
  • São 1.806 homens e 1.720 mulheres.
  • 71,6% da população é potencialmente ativa.
  • Enquanto a taxa de analfabetismo diminuiu de 11,7% para 5,1% na última década, 65% da população ainda não tem instrução ou não concluiu o ensino fundamental. O índice de evasão escolar é de 2,4%.

Fonte: Reportagem de Raquel Fronza - Jornal Pioneiro
OUTRAS NOTÍCIAS
08-02-2019

Escolas municipais se preparam para receber alunos

As aulas começam em fevereiro e a...

VER NOTÍCIA
10-12-2018

Fazenda: Nota Fiscal de Serviços Eletrônica será obrigatória a partir de 16 de fevereiro

A Secretaria da Fazenda do Municí...

VER NOTÍCIA
30-11-2018

Semana Oscar Bertholdo encerra com chegada do Papai Noel

A sexta-feira, dia 30, foi de festa em N...

VER NOTÍCIA
29-11-2018

Festival de Teatro: Confira os vencedores de cada categoria

Após uma semana de programa&ccedi...

VER NOTÍCIA
29-11-2018

Grupo Renascer: Zenair Dalmolin é eleita rainha da terceira idade

Zenair Dalmolin é a nova rainha d...

VER NOTÍCIA
28-11-2018

Festival de Teatro completa três dias de plateias lotadas

O Festival de teatro da Semana Oscar Ber...

VER NOTÍCIA